Abre Alas Que a Imperatriz de Venda Nova Vai Festejar em seu enredo de 2022 no Carnaval de BH - CARNA BH

sábado, 16 de outubro de 2021

Abre Alas Que a Imperatriz de Venda Nova Vai Festejar em seu enredo de 2022 no Carnaval de BH

foliã da agremiação, fotografo: https://www.facebook.com/claudinei.souza.771

O enredo escolhido para o desfile de 2021, foi  preservado  para o momento pós pandemia da COVID-19 pela agremiação. 

Imagem  arte de divulgação : Imperatriz  de Venda Nova 

Criada em 2005 a Escola de Samba Imperatriz de Venda Nova já realizou belos espectáculos nos desfiles de Carnaval nas avenidas de Belo Horizonte.

Divulgado na redes sociais da agremiação no dia 06 de outubro de 2021 da escolha do enredo do grêmio para o concurso dos desfiles das escolas de samba de Belo Horizonte em 2022. 

foto divulgação GRES-IVN: Presidente Buda e Carnavalesco Gustavo

"... A proposta é essa manter o enredo, a ideia é permanecer com enredo já divulgado em 2021que infelizmente devido o momento da pandemia não realizamos e devido a expectativa provocada no público e foliões resolvemos manter o enredo, além é claro de permanecer com as brilhantes escolhas do carnavalesco Gustavo para o espetáculo". Comenta o presidente da Escola de Samba, Buda.

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020


Confira  a sinopse  divulgada pela agremiação na integra.

IMPERATRIZ DE VENDA NOVA CARNAVAL 2022 

Sinopse: 

É a fé, é a vontade, é a tradição, é a forma de festejar e ser feliz que mudam o cenário cultural de uma gente. Festas e festejos, passados de pai para filhos, encontros de gerações onde o sorriso e a emoção fazem das ruas e terreiros o grande palco, onde a magia se torna realidade... 

Vivemos em um Brasil plural, um Brasil onde as raças se misturam e a população, aguarda dia após dia o reencontro com sua ancestralidade. 

Em Belém do Pará, a grande festa da fé, a festança que move fieis e devotos ao Círio de Nazaré, rompe o tempo, rompe as barreiras do acreditar em dias melhores, une as mãos sobe as bênçãos de uma corda, na berlinda de uma santa. Somos o Brasil das crenças, queremos ser o Brasil da tolerância religiosa, Da festa de São Jorge a grande festa de Iemanjá até o grande dia da Lavagem do Bonfim, baldes e águas de cheiro não podem faltar, o Brasil do amém, o Brasil do axé, festeja em comunhão sua crença em Deus, sua crença em seus santos... Sua crença em um amanhã melhor.

 Gira o país em formato de coração, giram festejos entre fitas e enfeites, desperta a Festa do Divino, com sua origem em Portugal, a festa criou raízes em solo sagrado verde e amarelo, celebrada cinquenta dias após a Páscoa, é ligada a Pentecostes, é um festejo de tradição católica, mas de seguidores de todas as crenças.

E entre tantas celebrações, vamos recordar a Folia de Reis, que se apresentam entre danças, músicos e cantores, indo de porta em porta anunciando a chegada do grande messias.

 O vento de inverno anuncia São João, entre fogueiras e quitutes os festejos juninos tomam conta do nordeste brasileiro, e o forró abre alas para cores, remendos e bandeirolas. 

Ainda no Nordeste o Maracatu é tradição, respeito e ancestralidade pendem licença a realeza, rei e rainha ganham as ruas e as famílias se reúnem para prestigiar a sua verdadeira história. 

Engana-se quem acha que elas não festejam e não comandam um festejo, a Marujada é por tradição organizada e dançada por mulheres, os homens se limitam a tocadores, um festejo, uma herança que veio pelos mares, aportou em solo Brasileiro e hoje é resistência cultural. 

Em São Luiz a história ganha vida, e o Bumba meu Boi Maranhense, se faz realidade. Com Influência Européia, Africana e Indígena, a história nos apresenta Pai Francisco e Mãe Catirina, que grávida sentiu desejo de comer a língua do Boi mais querido pelo patrão da fazenda, Pai Francisco então mata o Boi, causando a ira do senhor da fazenda, com a ajuda de seres e crenças ele costura a língua de volta no boi, e o Boi ressuscita, para alegria e festejo de todos. 

Do Norte ao Nordeste, do centro oeste ao Sul do Brasil, a alegria não para, o astral é único e o sorriso no rosto pertence ao Brasileiro. Dançar e festejar, beber e comemorar, em Barretos a festa do Peão é aberta com fé e cavalgada, ela meche e remeche, ela estremece o publico que vibra que cavalga em sentimentos a cada apresentação. São noites de amores e paixões são dias de glórias aos peões. 

E no Sudeste a grande festa do amor, na maior cidade que aqui existe, a tolerância ganha às cores do Arco-Íris, e a magia se “trans-forma” em respeito e direitos. 

Opulenta e com números internacionais, ela comporta milhares de pessoas em São Paulo, festejando pelo direito de amar. Paixão e rivalidade, os tambores anunciam a toada azul e vermelha, despertam os bois de Parintins. A estrela do Boi azul e o coração do Boi vermelho “garantem e capricham” um dos maiores festejos já vistos. Boi Garantido e Boi Caprichoso, se encontram no coração da floresta, em uma Ilha isolada encenam uma disputa através de contos e lendas. De volta ao sul, a Oktoberfest, desembarcamos em Blumenau, lá a festa da cerveja movimenta as tradições e influencias alemãs em nossa gente. Vira, Vira, Vira... Virou, diz o cervejeiro com sua descontração habitual. 

Festejar é preciso, em todos os cantos em todos os lares, a ordem é ser feliz... Assim disse o Rei de todas as festas, de todas as folias... E de repente é carnaval, no país do carnaval. Em todas as regionais batalhas de confete e serpentina, abrem alas para o brilho das musas e dos musos. 

Do maior bloco de carnaval do mundo em Recife, que é chamado de Galo da Madrugada, até a tradicional Banda Mole em Belo Horizonte. Sorrisos e abraços, carinhos e descontração. Dias de festas, dias de gloria. Do frevo de Pernambuco aos blocos de Salvador, abençoados pelas mães baianas entram em cena com seu brilho, o Bloco da Coruja, o Bloco do Camaleão e o Bloco do Crocodilo.

E se a ordem é ser feliz e festejar, a Imperatriz pinta o solo sagrado do samba mineiro com suas cores, gira o seu pavilhão e anuncia o esplendor de sua apresentação... Afinal, a Imperatriz é uma festa Brasileira com certeza ! 

Texto: Felipe Diniz Marinho Enredista e Pesquisador 


Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Pavilhão do GRES-Imperatriz de Venda Nova
 A escola de samba deixa o convite a todos que quiserem conhecer seu trabalho e  a desfilar pelo grêmio  pode fazer contato e procurar pelas redes sociais. 

Facebook: https://www.facebook.com/Gres-Imperatriz-De-Venda-Nova

A agremiação fica no bairro Jardim Leblon na  região de Venda Nova
Contatos: Presidente - Buda: 31 9705-4433
Carnavalesco - Gusttavo Abreu: 31 9846-7358



2 comentários:

  1. Graças a DEUS estaremos de volta na Av,e trazendo cada uma escola com sua Alegria e proficionalismo ...

    ResponderExcluir
  2. O Bloco Miolo Mole saúda a escola de samba Imperatriz de Venda Ñovav

    ResponderExcluir