Outubro 2021 - CARNA BH

sábado, 16 de outubro de 2021

"ÁFRICA MÃE ANCESTRAL DOS IMPÉRIOS GLORIOSOS", Enredo da Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova 2022

23:42 2
"ÁFRICA MÃE ANCESTRAL DOS IMPÉRIOS GLORIOSOS", Enredo da Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova 2022
Foto arquivo GRES-AVN desfile 2020: fotógrafo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

É com muito orgulho e amor que a Acadêmicos de Venda Nova anuncia o seu enredo para o carnaval 2022, de Beaga!!!

"ÁFRICA MÃE ANCESTRAL

 DOS IMPÉRIOS GLORIOSOS".

Venha desfilar sua nobreza africana com a Venda Nova!!! 🤴🏿👸🏾

Foi neste tom e embalo que amanheceu o dia deste sábado nas redes sociais da vice campeão do ultimo carnaval  de BH a Acadêmicos de Venda Nova. 

Arte divulgação Foto arquivo GRES-AVN

Com a quase certeza de acontecimento do carnaval na capital mineira em 2022 com  o provável  fim da pandemia pela COVID-19, um dos mais aguardados anúncios de enredos para os desfiles  de carnaval das escolas de sambas de Belo Horizonte,  o Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova dispara nesta madrugada do dia 16 de outubro de 2021 sua escolha  de enredo para 2022.

Foto arquivo GRES-AVN desfile 2020: fotógrafo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

O Pavilhão azul e rosa vai passar!!! ✨💙💕✨

"A Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova exaltará os grandes impérios africanos através do enredo: "África, Mãe Ancestral Dos Impérios Gloriosos". Comenta o carnavalesco e fundador da agremiação, Marco Aurélio Gonçalves  que também é o enredista e propositor  do enredo. Marco Aurélio relatou  que vinha guardando o enredo a nos e sem oportunidade para lançar a proposta.

Foto arquivo GRES-AVN: fotografo Edison Luiz, concurso rainha de bateria - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

"A muitos anos os foliões, o público  e  a diretoria da agremiação vinha sonhando com o tema enredo genuinamente africano, que fortalecesse as bases de nossas raízes do samba e das culturas negras brasileiras,  e acredito que este é o momento e merecemos, a cidade merece um espetáculo  com este tema, é muito importante  esta temática ser abordada neste momento que vimos o mundo se transformar  numa era digital avassaladora e é preciso sabermos primeiro de onde viemos e que corpos portamos para chegarmos até aqui, para sabermos quem somos e traçar um novo mundo no pós pandemia  COVID-19." relatou o Vice Presidente do Grêmio Leonardo de Jesus da Silva que também é pesquisador do tema. 

Foto arquivo GRES-AVN: fotografo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

 "A diretoria da escola percebe que  a proposta  se torna mais uma oportunidade para  escola de samba  e sociedade brasileira refletir sobre suas relações étnicas raciais formadas pelo processo da miscigenação  e é de fundamental importância ressaltar o valores da culturas africanas vindas de grandes impérios do continente Africano. Milhares de heranças ancestrais que  trouxeram até nós  o "semba",  e sua cadência percussiva, ginga, malevolência e beleza dos povos negros."Concluiu  Léo de Jesus.

Porta Bandeira Iara e Douglas - Foto arquivo GRES-AVN: fotografo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

A exemplo dos reinos: Oyo  que foi um reino dos Iorubas onde hoje é a Nigéria; O reino Fon ou reino de  Daomé onde hoje é o sul de Benin, dentre outros   impérios  o Egípicio um dos mais famosos. 

Foto arquivo GRES-AVN desfile 2020: fotógrafo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

"No desfile serão apresentados fantasias e adereços alusivos aos grandes impérios: de Gana; de Mali; de Aksum; dentre outros".Comenta o carnavalesco Marco Aurélio.


Foto arquivo  Desfile 2020-GRES-AVN: fotografo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:
Apresentar enredos africanos é uma boa oportunidade de reafirmar as diversidade e relevância das culturas que ajudaram a formar o Brasil. Um assunto tão pouco ensinado nas escolas e exibido na grande mídia, precisa ser revisto sempre.
Foto arquivo particular  do carnavalesco Marco Aurélio Gonçalves
Por isso, as escolas de samba desempenham papel fundamental nas pesquisas e divulgação de temas relacionados com sua própria origem." 
Concluiu  o carnavalesco Marco Aurélio em exclusiva.
Foto arquivo  Desfile 2020-GRES-AVN: fotografo Edison Luiz - https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2727107907326733&type=3:

Quer Desfilar na Escola de Samba Acadêmicos de Venda ? Faça contato.

Kiko: 31 9427-4064 - Marco: 31 9692-7105


Abre Alas Que a Imperatriz de Venda Nova Vai Festejar em seu enredo de 2022 no Carnaval de BH

18:22 2
Abre Alas Que a Imperatriz de Venda Nova  Vai Festejar em seu enredo de 2022 no Carnaval de BH
foliã da agremiação, fotografo: https://www.facebook.com/claudinei.souza.771

O enredo escolhido para o desfile de 2021, foi  preservado  para o momento pós pandemia da COVID-19 pela agremiação. 

Imagem  arte de divulgação : Imperatriz  de Venda Nova 

Criada em 2005 a Escola de Samba Imperatriz de Venda Nova já realizou belos espectáculos nos desfiles de Carnaval nas avenidas de Belo Horizonte.

Divulgado na redes sociais da agremiação no dia 06 de outubro de 2021 da escolha do enredo do grêmio para o concurso dos desfiles das escolas de samba de Belo Horizonte em 2022. 

foto divulgação GRES-IVN: Presidente Buda e Carnavalesco Gustavo

"... A proposta é essa manter o enredo, a ideia é permanecer com enredo já divulgado em 2021que infelizmente devido o momento da pandemia não realizamos e devido a expectativa provocada no público e foliões resolvemos manter o enredo, além é claro de permanecer com as brilhantes escolhas do carnavalesco Gustavo para o espetáculo". Comenta o presidente da Escola de Samba, Buda.

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020


Confira  a sinopse  divulgada pela agremiação na integra.

IMPERATRIZ DE VENDA NOVA CARNAVAL 2022 

Sinopse: 

É a fé, é a vontade, é a tradição, é a forma de festejar e ser feliz que mudam o cenário cultural de uma gente. Festas e festejos, passados de pai para filhos, encontros de gerações onde o sorriso e a emoção fazem das ruas e terreiros o grande palco, onde a magia se torna realidade... 

Vivemos em um Brasil plural, um Brasil onde as raças se misturam e a população, aguarda dia após dia o reencontro com sua ancestralidade. 

Em Belém do Pará, a grande festa da fé, a festança que move fieis e devotos ao Círio de Nazaré, rompe o tempo, rompe as barreiras do acreditar em dias melhores, une as mãos sobe as bênçãos de uma corda, na berlinda de uma santa. Somos o Brasil das crenças, queremos ser o Brasil da tolerância religiosa, Da festa de São Jorge a grande festa de Iemanjá até o grande dia da Lavagem do Bonfim, baldes e águas de cheiro não podem faltar, o Brasil do amém, o Brasil do axé, festeja em comunhão sua crença em Deus, sua crença em seus santos... Sua crença em um amanhã melhor.

 Gira o país em formato de coração, giram festejos entre fitas e enfeites, desperta a Festa do Divino, com sua origem em Portugal, a festa criou raízes em solo sagrado verde e amarelo, celebrada cinquenta dias após a Páscoa, é ligada a Pentecostes, é um festejo de tradição católica, mas de seguidores de todas as crenças.

E entre tantas celebrações, vamos recordar a Folia de Reis, que se apresentam entre danças, músicos e cantores, indo de porta em porta anunciando a chegada do grande messias.

 O vento de inverno anuncia São João, entre fogueiras e quitutes os festejos juninos tomam conta do nordeste brasileiro, e o forró abre alas para cores, remendos e bandeirolas. 

Ainda no Nordeste o Maracatu é tradição, respeito e ancestralidade pendem licença a realeza, rei e rainha ganham as ruas e as famílias se reúnem para prestigiar a sua verdadeira história. 

Engana-se quem acha que elas não festejam e não comandam um festejo, a Marujada é por tradição organizada e dançada por mulheres, os homens se limitam a tocadores, um festejo, uma herança que veio pelos mares, aportou em solo Brasileiro e hoje é resistência cultural. 

Em São Luiz a história ganha vida, e o Bumba meu Boi Maranhense, se faz realidade. Com Influência Européia, Africana e Indígena, a história nos apresenta Pai Francisco e Mãe Catirina, que grávida sentiu desejo de comer a língua do Boi mais querido pelo patrão da fazenda, Pai Francisco então mata o Boi, causando a ira do senhor da fazenda, com a ajuda de seres e crenças ele costura a língua de volta no boi, e o Boi ressuscita, para alegria e festejo de todos. 

Do Norte ao Nordeste, do centro oeste ao Sul do Brasil, a alegria não para, o astral é único e o sorriso no rosto pertence ao Brasileiro. Dançar e festejar, beber e comemorar, em Barretos a festa do Peão é aberta com fé e cavalgada, ela meche e remeche, ela estremece o publico que vibra que cavalga em sentimentos a cada apresentação. São noites de amores e paixões são dias de glórias aos peões. 

E no Sudeste a grande festa do amor, na maior cidade que aqui existe, a tolerância ganha às cores do Arco-Íris, e a magia se “trans-forma” em respeito e direitos. 

Opulenta e com números internacionais, ela comporta milhares de pessoas em São Paulo, festejando pelo direito de amar. Paixão e rivalidade, os tambores anunciam a toada azul e vermelha, despertam os bois de Parintins. A estrela do Boi azul e o coração do Boi vermelho “garantem e capricham” um dos maiores festejos já vistos. Boi Garantido e Boi Caprichoso, se encontram no coração da floresta, em uma Ilha isolada encenam uma disputa através de contos e lendas. De volta ao sul, a Oktoberfest, desembarcamos em Blumenau, lá a festa da cerveja movimenta as tradições e influencias alemãs em nossa gente. Vira, Vira, Vira... Virou, diz o cervejeiro com sua descontração habitual. 

Festejar é preciso, em todos os cantos em todos os lares, a ordem é ser feliz... Assim disse o Rei de todas as festas, de todas as folias... E de repente é carnaval, no país do carnaval. Em todas as regionais batalhas de confete e serpentina, abrem alas para o brilho das musas e dos musos. 

Do maior bloco de carnaval do mundo em Recife, que é chamado de Galo da Madrugada, até a tradicional Banda Mole em Belo Horizonte. Sorrisos e abraços, carinhos e descontração. Dias de festas, dias de gloria. Do frevo de Pernambuco aos blocos de Salvador, abençoados pelas mães baianas entram em cena com seu brilho, o Bloco da Coruja, o Bloco do Camaleão e o Bloco do Crocodilo.

E se a ordem é ser feliz e festejar, a Imperatriz pinta o solo sagrado do samba mineiro com suas cores, gira o seu pavilhão e anuncia o esplendor de sua apresentação... Afinal, a Imperatriz é uma festa Brasileira com certeza ! 

Texto: Felipe Diniz Marinho Enredista e Pesquisador 


Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Arquivo do grêmio:  Desfile da Imperatriz de Venda Nova 2020

Pavilhão do GRES-Imperatriz de Venda Nova
 A escola de samba deixa o convite a todos que quiserem conhecer seu trabalho e  a desfilar pelo grêmio  pode fazer contato e procurar pelas redes sociais. 

Facebook: https://www.facebook.com/Gres-Imperatriz-De-Venda-Nova

A agremiação fica no bairro Jardim Leblon na  região de Venda Nova
Contatos: Presidente - Buda: 31 9705-4433
Carnavalesco - Gusttavo Abreu: 31 9846-7358



terça-feira, 5 de outubro de 2021

"Dilsin" Num brilho Só "O Mulato Sorriso BH" já Deixa Muitas Saudades no Samba de BH.

15:24 0
"Dilsin" Num brilho Só "O Mulato Sorriso BH"  já Deixa Muitas Saudades no Samba de BH.

Adilson de Matos ou Simplesmente "Dilsin"

"O Mulato Sorriso BH" 

https://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos
 Dilsin, Filho de Vera Lúcia de Matos e Adilson Roberto  morreu dia 17 de julho de 2021 aos 35 anos   vitima de pneumonia.

"... Ele nasceu em Belo Horizonte e fez 35 anos em 26 de julho de 2021, apenas eu de irmão, moravamos eu, ele e minha mãe. Cozinhar sambar e ir no candomblé, além de viajar beber sua cerveja no domingo ele amava o domingo, Dilsin trabalhava na academia, ele gostava muito de malhar." Segundo Bruno, irmão do artista Dilsin.

Nunca será tarde demais para celebrar a alegria da vida  e se  alguém que fazia bem este papel era este sambista ímpar que tanto alegrava as pessoas por onde passava. Saudades é pouco pra dizer o quanto sentiremos com a falta deste carinha sorridente e amigo de todos. Simplesmente alegre e verdadeiro.
 
Na foto Dilsin e sua amiga inseparável a Rainha de Bateria veterana da GRESCidade Jardim Negahttps://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos

"Merece todo nosso respeito, nosso carinho, toda nossa gratidão, fará muita falta, mas ficará para sempre em nossos corações principalmente  aquele belo sorriso que ele tinha."  relata a rainha de bateria Nega.

A sua escola de samba de coração Cidade Jardim não perde sozinha um grande sambista e filho, mas a toda a Belo Horizonte  Sambadeira perde um grande artista.
https://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos
 
Fazia parte de um grupo seleto de artistas do samba Mineiro.  Dilsin fazia shows nas noites de festas particulares  convidados por  bandas de samba da cidade, participava de concurso de samba e sempre muito bem recebido e gabaritado, na avenida dava seu recado com lagrimas e suor de sambista nato, sempre muito bem trajado o artista era aplaudido pela sua comunidade. 

https://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos
Dilsin era passista da Escola de Samba Tom Maior.

https://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos
Além de participar de todos Samba da Quadra, evento realizado rotineiramente pela agremiação  na quadra da escola de samba, ele sempre se apresentava impecável e num brilho só  

"O Dilsin desfilou como rei de bateria da Vermelha  e Branco por dois anos como e como  passista encantava  nos eventos. Ele era chamado de  passista de ouro pelos integrantes da escola." comenta A rainha Nega.

https://www.facebook.com/adilson.matos.12/photos

 Muitos artistas, amigos  do artista, postaram  em suas redes sociais notificações de pesar pela grande perda do mundo artisticod a cidade  de Belo Horizonte.

 Algumas imagens de trabalhos feitos pelo querido artista Dilsin:
fonte: https://www.facebook.com/adilson.matos









sexta-feira, 1 de outubro de 2021

Ricardo Silva Assume a Direção de Harmonia da Escola de Samba Triunfo Barroco

15:12 1
Ricardo Silva Assume a Direção de Harmonia da Escola de Samba Triunfo Barroco

O Barroco Triunfa Na Harmonia 

Com Ricardo Silva

Imagem divulgação  do GRES- Triunfo Barroco

Ricardo 35 anos filho de Aurany Lucia e Luiz Otávio Silvestre e neto de José Baiano(in memorian) da Esola de Samba  Independente dos Camelos em Santa Luzia (Extinta), casado com Vanderli Moreira e papai de 3: Brenda, Bianca e Arthur. O jovem é  fundador do G.R.E.S. Triunfo Barroco, Ricardo é uma das pessoas responsáveis pelo planejamento e execução da escola de samba.

Designer Gráfico e Publicitário de formação, Luziense, agente cultural e fundador do Pagode do Balde em Santa Luzia desde 2013. Incentivador dos movimentos culturais e em singular o Samba. Fez parte da equipe do Bloco Vila Estrela e G.R.E.S. Raio de Sol em 2020. 

 "...Apesar de muito iniciante no processo organizacional, venho de família de escolas de Samba em Santa Luzia, apaixonado pela nossa cultura popular e defensor da Bandeira do Samba. Tenho buscado conhecimento, tive a sorte de estar participando deste curso do Carnaval de Passarela  ofertado pela Belotur em parceria com o Sebrae, e estou muito feliz com tudo isso." Complementou Ricardo.

Em entrevista ao CarnaBH o design  já se apega  na certeza de sucesso no próximo desfile e argumento sobre os suas esperanças em 2022."Sobre os preparativos do próximo carnaval e primeiro desfile da agremiação  estamos com foco e os pés no chão estamos nos reunindo, organizando e torcendo para que pós pandemia possamos estar preparados para entrar na avenida de de peito cheio e cabeça erguida."

Para Ricardo Silva, " ... estar presente nesse processo é dar continuidade na luta, na resistência em defesa de nossa cultura." Comenta o Harmonista  da Triunfo Barroco e diz que só tem a agradecer as boas oportunidades e confiança empregada a ele.

 O carna