É 11 de Setembro, um Lenitivo para os Sambistas que Pedem Socorro e Respeito - CARNA BH

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

É 11 de Setembro, um Lenitivo para os Sambistas que Pedem Socorro e Respeito

Um samba em tom de resistência ainda em meio a pandemia da COVID 19 que levou 
a morte muitos 
 sambistas   e deixou muitos artistas sofrendo por falta de trabalho e pouco apoio do poder público. 

foto arquivo do Coletivo Mestre Conga 

Apesar da data escolhida ser 11 de setembro, dia marcada pela grande catástrofe da queda das torres nos estados Unidos da América como ato terrorista, a pandemia também leva nestes anos muito a dignidades das pessoas e principalmente a classe artística que sobrevive da arte. m resposta e indignação pelo descaso feito pelo poder público a classe o Coletivo de Sambistas Mestre Conga resolveu expressar de forma musical seu pedido de apoio ao poder público para os artistas que vivem em fragilidade econômica e social por não poderem trabalhar durante a pandemia. A entidade, que representa a voz dos artistas do samba de Belo Horizonte, alega que as dificuldades permanecem mesmo com a lenta volta das atividades. 

 

foto arquivo do Coletivo Mestre Conga 

Uma música protesto vai ser lançada com o nome de Samba do Coletivo (Lenitivo). Composta por Cabral e Carlitos Brasil, será apresentada em 11 de setembro, às 09 horas pelo YouTube do Coletivo de Sambistas Mestre Conga. A música vai ficar disponível também em plataformas como Spotfy.

“As consequências de um ano e meio sem shows e rodas de samba e, consequentemente, sem cachê e outros tipos de remuneração, atingiu em cheio a renda dos profissionais do mundo do samba - principalmente os de comunidades e periferias – e nas vidas das suas famílias. Relatou um dos intérpretes da canção Lenitivo, Nonato do Samba.

Eliete Ná, Aninha Felipe, Cabral, João Batera e Jussara Preta, são outras vozes do samba mineiro que participaram da gravação do samba de forma gratuita. Músicos importantes do gênero como a musicista revelação Fernanda Vasconcelos, Fábio Martins, Andinho Santo (arranjador), Rodrigo Martins, Ivan de Souza, Carlitos Brasil, Daniel Junior, Alan Ricardo e Douglas Batera também participaram. 

 

A produção e direção musical do samba ficaram por conta de Andinho Santo; Douglas Santos foi o técnico de captação, mixagem e masterização e o samba foi gravado na Dom de Arte Produtora com o apoio de Reinaldo Avelar. O vídeo do clipe musical foi produzido com imagens de fotos e vídeos feitas por celulares dos músicos em gravação e reunidos e editados pelo arquiteto Leo de Jesus em seu Studio Arch LJ e pelo Blog de carnaval CarnaBH apoiadores e colaboradores da ação dos artistas.

 

foto arquivo do Coletivo Mestre Conga 

O Coletivo Mestre Conga 

O Coletivo de Sambistas Mestre Conga foi fundado em 25 de agosto de 2020 e conta com a participação de mais de 50 sambistas. Um dos objetivos do grupo é tornar o samba de Belo Horizonte patrimônio imaterial da capital mineira. O coletivo também pretende incentivar projetos e políticas públicas que fortaleçam o mundo do samba de Belo Horizonte e região. 

 

Os integrantes do coletivo acreditam que o samba sempre foi uma forma de resistência em defesa da democracia, de melhores condições de vida aos mais pobres, da liberdade religiosa em defesa da arte e da cultura brasileira. 

foto arquivo do Coletivo Mestre Conga 


 A entidade Coletivo mestre Conga tem realizado ações para mitigar a situação de fragilidade social do sambista e da sambista belorizontina. Realizou a distribuição de bolsa-auxílio de 100 reais durante 6 meses para sambistas e familiares, fruto de parceria com a Fundação Vale e as ONGs AREBELDIA, WFP e Ação Cidadania.

Todas as atividades físicas que são realizadas respeitando as normas sanitárias vigentes para combate à Covid.

No dia 11 de setembro Entre no link abaixo e acompanhe a canção, divulgue e compartilhe cm asamigos e familiares. link - https://www.youtube.com/watch?v=SIZODBY_fp8


Vamos conhecer o a letra do samba da resistência.

Samba do Coletivo – Lenitivo

(Cabral e Carlitos Brasil)

 

O samba é o martelo e o prego

O trabalho da gente

O oxigênio do nosso viver

E essa corrente não pode romper

Queremos um abraço

Um aperto de mão do poder

Sem samba não tem trabalho

Não tem cachê

Pra gente seguir essa luta

Pedimos a compreensão

Use a lei para ajudar o cidadão

Chega mais!

Chega mais

Precisamos de auxílio

Chega mais

Precisamos de atenção

O auxílio é o lenitivo

Pro sambista não ficar na mão

O samba é resistência

Faz parte da sua história

Não queremos esmola

Nem mesmo um pedaço de pão

O nosso cantar é de paz

E leva e traz alegria

Em busca de igualdade e harmonia

 

Serviço 

Lançamento do Samba do Coletivo (Lenitivo) 

Dia 11 de setembro 

09 horas pelo Youtube do Coletivo Mestre Conga e em suas redes sociais 

https://www.youtube.com/watch?v=SIZODBY_fp8 


4 comentários:

  1. Quem é do samba não foge à luta! Somos resistência por natureza

    ResponderExcluir
  2. Salve Mestre Carlitos, sigamos na resistência meu caro.

    ResponderExcluir
  3. O nosso samba defende a igualdade, e reflete a realidade do momento em que vivemos. O reconhecimento é necessário, pois a nossa arte é o quê nos sustenta. Sem ela, estamos sem vida.

    ResponderExcluir
  4. Parabens a todos pela iniciativa e o feito.

    ResponderExcluir