Agosto 2021 - CARNA BH

terça-feira, 31 de agosto de 2021

Tebas, Escravo é Reconhecido Arquiteto Após 200 Anos de Sua Morte

13:07 0
Tebas, Escravo é Reconhecido Arquiteto Após 200 Anos de Sua Morte

 RECONTANDO A HISTÓRIA 

Escravo que projetava igrejas é reconhecido como arquiteto 200 anos após sua morte.

Por: HISTORY Brasil

Um escravo conhecido como Tebas se destacou no século XVIII em São Paulo por criar projetos de edifícios, principalmente religiosos. Ele era famoso por dominar a técnica da cantaria, arte de talhar pedras em formas geométricas. Apesar da importância de suas obras, ele só foi reconhecido como arquiteto 200 anos após sua morte.

Entre os trabalhos de Tebas estão a ornamentação da fachada da antiga igreja do Mosteiro de São Bento e a construção do Chafariz da Misericórdia, o primeiro chafariz público da capital paulista. Algumas dessas obras, como as partes frontais da igreja da Ordem Terceira do Carmo e da igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco ainda existem. Mesmo tendo feito trabalhos de destaque, seu nome acabou caindo no esquecimento.

O Chafariz da Misericórdia, em desenho de José Whasth Rodrigues, (1871-1957); obra foi a mais famosa de Tebas

Sua história foi relembrada recentemente com o lançamento do livro Tebas: Um Negro Arquiteto na São Paulo Escravocrata, organizado pelo jornalista Abilio Ferreira. Nascido em Santos, em 1721, o nome verdadeiro de Tebas era Joaquim Pinto de Oliveira. Como escravo, seu proprietário era um renomado mestre de obras da cidade chamado Bento de Oliveira Lima, com quem aprendeu o ofício. Segundo o inventário de Lima, Tebas era mais valioso do que seus outros quatro escravos que atuavam como pedreiros juntos. 

Com o tempo, Lima e Tebas passaram a ser solicitados para trabalhar em São Paulo. Entre as obras em que atuaram estava a restauração da antiga Catedral da Sé (demolida em 1911). Como Lima morreu antes de terminar a obra, sua viúva ficou endividada e teve que vender Tebas. Como queria concluir a fachada da igreja, o arcebispo Matheus Lourenço de Carvalho comprou Tebas. Após a conclusão da reforma, o religioso concedeu a alforria a ele no fim da década de 1770.

Livre, Tebas continuou a trabalhar na área da construção. Ele morreu aos 90 anos. Em 2018, foi considerado oficialmente arquiteto pelo Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo.

Fonte: Veja São Paulo

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

O Bar do Cacá Recebe, A Roda de Samba da Rainha, Homenagem a Sambista Dona Eliza

11:58 4
O Bar do Cacá Recebe, A Roda de Samba da Rainha, Homenagem a Sambista Dona Eliza

A Roda de Samba da Rainha traz hma
Homenagem à sambista Dona Eliza, a força da mulher no samba.

 

Ainda no século XXI a quem diga que fazer e cantar  samba  não é coisa para mulheres, mas como elas não se deixam valer às más línguas, não se acomodaram a seu tempo e à imposições e marcaram e marcam sua força e estilo no quesito.

 A história não mente e relata a força que a mulher sempre teve na produção do samba nacional, desde as raízes do samba de roda  e de suas várias variantes e características peculiares por todo Brasil.

Em Belo Horizonte a mulher sempre teve sua marca no samba, embora o machismo imperativo no estilo possa ter abafado as vozes femininas, elas sempre estiveram lá por trás, inteligentemente poderosas e orgulhosas por composições e inspiradoras do samba mineiro.


O Projeto Samba na Roda da Saia tem oito anos de existência e é composto por grandes  personalidades artísticas do cenário Belorizontino e  tem como foco apresentar ao mundo a força de mulheres periféricas que trazem a competência sem perder a malandragem, a resistência e a atitude buscando a reconstrução do lugar da mulher no samba e se organiza para salientar os saberes e fazeres das mulheres salvaguardas desse legado imaterial brasileiro, numa proposta de empoderamento feminino através da visibilidade e possibilidade de elevar a voz das mulheres vinculadas ao samba. 

A ideia do Projeto Samba na Roda da Saia é trazer à tona essa reflexão tão antiga no samba do país que é exatamente o apagamento da presença tão forte das mulheres na história desse ritmo tão brasileiro.  

É nessa vertente que o Projeto Samba na Roda da Saia realiza ações  como o Samba da Rainha numa perspectiva de afirmar a presença dessas mulheres na história do samba brasileiro.

A homenageada Dona Eliza é uma delas que  produz, canta, encanta, declama e dialoga com vários estilos musicais de origem negra, sendo marcante a sua paixão pelo samba.

O EVENTO


O Samba na Roda da Saia apresenta seu novo Projeto e Estreia em 11 de Setembro na mais tradicional Casa de Samba de BH - o Bar do Cacá. 

A Roda de Samba da Rainha é formada por Mulheres que homenageiam a Rainha do Samba de Minas Gerais - Dona Eliza.

"Buscamos força em mulheres que trilharam antes de nós essa estrada e nos deixaram um legado que muito honra nossa atuação de amor ao samba. Roda de Samba da Rainha está eivada de mulheres protagonistas que alteram o caminho pautado pelo patriarcalismo produzindo rasuras no sistema machista, rompendo paradigmas.

 Venha conosco para essa roda revolução!! Salve o Samba das Mulheres!",  relatou Rosane Pires Viana, produtora do Evento.

Para além da homenagem  à artista matriarca do samba Belorizontino - Dona Eliza - o evento tem a intenção de fortalecer e mobilizar parcerias para afirmação da Casa de Eventos: Bar do Cacá - que tem passado por grandes dificuldades.

Em tempos pandêmicos a ação visa contribuir com as artistas sambistas.

O Bar do Caca fica na Rua Andiroba,20 - Bairro São Paulo, BH/MG

Mesa 04 lugares X 25 = 100 reais

Convites pelo Sympla: https://www.sympla.com.br/samba-da-rainha__1319145

  O CarnaBh deseja a organização sucesso ao evento.

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Compositores, Canto da Alvorada Lança Concurso do Samba de Enredo 2022

13:03 0
Compositores, Canto da Alvorada Lança Concurso do Samba de Enredo 2022

 

Canto da Alvorada  lança a curiosidade sobre o tema de enredo para 2022


Belo Horizonte já começa respirar carnaval  e a escola de samba Campeã do último desfile da capital já se preparam para o retorno ao palco do samba belorizontino.  

Aberto oficialmente  desde o dia 15/08/2021 inscrições para o concurso de escolha do Samba de Enredo para o Carnaval 2022 da escola de samba Canto da Alvorada.

A agremiação  convida os compositores da cidade para  concorrerem com a composição de samba Enredo. 
 
 Claro como todos estão curiosos pra saberem  o tema do enredo da Agremiação, nos bastidores a muitos rumores mas nada certo. Somente a escola de Samba sabe . 
Segundo a Diretora Maria Elisa  ainda é segredo  para imprensa o tema do enredo, mas revela que surpreenderá a todos. Como sempre a agremiação surpreende a cada enredo lançado e desta vez até mesmo os foliões estão na ansiedade da revelação  do tema. 

Link de inscrição no Facebook e Instagram da Canto da Alvorada ou clik em Inscrição 

face da Agremiação: https://www.facebook.com/GRES.CANTODAALVORADA/photos