Outubro 2017 - CARNA BH

terça-feira, 31 de outubro de 2017

GRES-ACADÊMICOS DE VENDA NOVA JÁ TEM DATA E LOCAL DO SEU CONCURSO DE SAMBA ENREDO PARA O CARNAVAL 2018.

16:34 0
GRES-ACADÊMICOS DE VENDA NOVA JÁ TEM DATA E LOCAL DO SEU CONCURSO DE SAMBA ENREDO PARA O CARNAVAL 2018.
GRES-ACADÊMICOS DE VENDA NOVA JÁ TEM DATA E LOCAL DO SEU CONCURSO DE SAMBA ENREDO PARA O CARNAVAL 2018 DE BELO HORIZONTE.
CONFIRA 



terça-feira, 24 de outubro de 2017

O Palco do Samba, a história dos espaços dos desfiles de carnaval no Rio

07:31 0
O Palco do Samba, a história dos espaços dos desfiles de carnaval no Rio
O Palco do Samba, a história dos espaços dos desfiles de carnaval no Rio
Marques de Sapucaí 



















Escolas de samba desfilam na Antônio Carlos e no Mangue até pouso na Sapucaí
Obra do metrô, nos anos 70, tira desfiles da Presidente Vargas, e agremiações peregrinam até ganharem o Sambódromo em 1984. Concentração chegou a ser feita em viaduto

Após se exibirem, em suas origens, na histórica Praça Onze e passarem por palcos como a tradicional Avenida Rio Branco, as escolas de samba do Rio de Janeiro viveram tempos áureos na Candelária e na Avenida Presidente Vargas, de 1963 a 1973. Nos dez anos seguintes, de 1974 a 1983, o desfile principal teve seus locais e percursos modificados diversas vezes, até ganhar um palco fixo, o Sambódromo, em 1984.

Nos anos 70, quando tudo indicava que as escolas de samba haviam encontrado o palco ideal para seus desfiles, entre a Candelária e o Campo de Santana, a construção do metrô carioca, que transformou a Presidente Vargas num grande canteiro de obras, impossibilitou a realização do concurso de 1974 na avenida, exigindo a mudança para um novo palco.

Após duas reviravoltas – já que, inicialmente, a Radial Oeste, no Maracanã, e pouco depois, a Avenida Beira-Mar, no Centro, chegaram a ser anunciadas oficialmente -, a Avenida Presidente Antônio Carlos, também no Centro, foi escolhida como nova passarela dos desfiles. O local abrigou os concursos de 1974 e 1975, com o público acomodado em arquibancadas mais altas e os cortejos ocorrendo da Praça Quinze em direção à Avenida Beira-Mar. Produzindo alegorias de dimensões bem maiores que a média das concorrentes, o carnavalesco do Salgueiro, Joãosinho Trinta, foi quem melhor soube explorar a nova posição dos espectadores, contribuindo para levar a escola ao bicampeonato.

Em 1976, em meio ao avanço das obras do metrô e algumas críticas de sambistas à nova avenida – como as reclamações sobre o local de concentração, que era invadido pelo público e dificultava a organização e saída das escolas -, a prefeitura decidiu levar o espetáculo de volta à Avenida Presidente Vargas. Com o objetivo de resgatar a tradição dos primeiros desfiles, o trecho escolhido foi o início da avenida, com concentração na área do Mangue - que dá nome ao canal e à antiga zona de prostituição que existia no local - e dispersão na altura da antiga Praça Onze. A decisão, no entanto, proporcionou situações inusitadas, como a concentração das escolas no alto do Viaduto dos Marinheiros. O desfile de 1977 foi mantido no mesmo local, mas para corrigir os problemas do ano anterior, houve a inversão do seu sentido, com concentração na Praça Onze e dispersão no Mangue.

Em 1978, poder público e escolas decidiram fazer uma nova tentativa de encontrar o palco ideal para os desfiles, transferindo-os para a Rua Marquês de Sapucaí, uma via da Cidade Nova, transversal à Presidente Vargas e próxima à região da antiga Praça Onze. A medida provocou uma série de desapropriações e demolições no local. Quanto ao cortejo, ficou decidido que se daria no sentido Catumbi-Presidente Vargas, para facilitar o escoamento dos sambistas em direção à Central do Brasil.

Na ocasião, a Beija-Flor de Nilópolis, que, desde 1976 - com “Sonhar com rei dá leão”, contando a história do jogo do bicho -, rompeu com uma tradição de enredos que faziam propaganda do regime militar, e contava com o gênio criativo de Joãosinho Trinta, além do apoio financeiro do bicheiro Aniz Abraão David, consolidou sua posição entre as grandes escolas, alcançando o tricampeonato. Joãosinho, por sua vez, conquistou o seu quinto título consecutivo, se consolidando como mito do carnaval. Com sua concepção teatral, ele foi um dos artistas que mais souberam adaptar a criação carnavalesca às sucessivas mudanças de palco da “ópera popular”. Os títulos da Beija-Flor romperam, também, uma longa sequência de vitórias das quatro grandes forças do carnaval: Portela, Mangueira, Império Serrano e Salgueiro.

O carnaval de 1979 teve a Sapucaí novamente como palco, mas devido a protestos dos moradores do Catumbi, incomodados com a agitada concentração, e à dificuldade das escolas em se armarem nas ruas estreitas do local, a prefeitura decidiu inverter o sentido do desfile para o carnaval de 1980. Mas, se por um lado, a nova concentração na Presidente Vargas agradou, a dispersão no Catumbi permanece como um desafio à segurança e mobilidade dos desfilantes.


Até 1983, a Sapucaí viveu a rotina do “monta e desmonta” de arquibancadas para o carnaval, há anos incorporada ao cenário do Centro da cidade. Nos desfiles desse período, a nova avenida viu a consolidação de potências emergentes, como a Mocidade Independente de Padre Miguel, campeã em 1979, e a Imperatriz Leopoldinense, vitoriosa em 1980 e 1981. Apoiadas, respectivamente, pelos bicheiros Castor de Andrade e Luizinho Drummond, as duas agremiações, ao lado da Beija-Flor (campeã novamente em 1980 e 1983), impuseram um novo paradigma na organização dos desfiles. Elas trouxeram luxo, tecnologia e carnavalescos de ponta, modificando o jogo de forças das escolas de samba.

Estava consolidada, definitivamente, a era das “superescolas de samba S.A.” e suas “superalegorias escondendo gente bamba”, expressões imortalizadas no samba em forma de crítica apresentado pelo Império Serrano em 1982, ano de seu último título. Foi o próprio Império, aliás, a escola que, entre as mais tradicionais, teve a maior dificuldade em conseguir se adaptar ao novo padrão de competitividade da era da profissionalização dos desfiles, amargando, a partir dos anos 90, sequências de colocações ruins, rebaixamentos e longas ausências do desfile principal.

O maior profissionalismo e as cifras cada vez maiores investidas na preparação das escolas, tornando o espetáculo mais visual, demandavam, por sua vez, um espaço à sua altura e maior conforto aos espectadores. Assim, ano a ano, ganhava força a ideia de se construir um palco fixo para a festa, uma antiga reivindicação dos sambistas. A diminuição de gastos públicos e dos transtornos à cidade com o fim da montagem de arquibancadas e infraestrutura para os desfiles era outro forte argumento em defesa da concretização desse sonho.


Foi nesse contexto que as escolas de samba ganharam o Sambódromo, palco que se tornou cartão-postal da cidade e um dos maiores marcos da história do carnaval carioca. Assunto merecedor de um capítulo à parte no Acervo O GLOBO.






Aberto o edital de artistas para Carnaval de BH 2018

07:25 0
Aberto o edital de artistas para Carnaval de BH 2018


Repassando


Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/esta-aberto-o-edital-de-artistas-para-carnaval-de-bh-2018

Está aberto o edital de artistas para Carnaval de BH 2018

03/10/2017 | 16:20 | atualizado em 09/10/2017 | 09:45
O edital para credenciamento de artistas, bandas e grupos musicais de renome local e regional, para compor a programação artística musical dos palcos oficiais do Carnaval de Belo Horizonte 2018, se encontra aberto. Os interessados podem fazer as inscrições até o dia 5 de janeiro de 2018. Artistas de qualquer estilo musical poderão se candidatar para apresentações em palcos espalhados por diferentes regiões da cidade.
Para credenciamento, o artista ou grupo interessado deverá entregar, pessoalmente na Belotur (Rua da Bahia, 888, 6° andar, Centro), um​ envelope​ devidamente identificado​ com toda​ a documentação artística​ prevista no edital. Após a publicação da classificação final, os proponentes habilitados artisticamente serão convocados por meio de publicação no Diário Oficial do Município (DOM), para entrega da documentação de habilitação jurídica.
Os interessados poderão solicitar o edital, gratuitamente, via e-mail (licitacoes.belotur@pbh.gov.br) ou pessoalmente junto à Comissão Permanente de Licitação da Belotur. O resultado final, por evento, será publicado exclusivamente no DOM – Diário Municipal do Município.
De acordo com Gilberto Castro, diretor de Eventos da Belotur, a iniciativa valoriza artistas da casa. "Os palcos são importantes para a cidade, pois além de descentralizar, cria oportunidades para que os artistas possam apresentar um pouco da sua riqueza cultural para os moradores e turistas", comenta Castro.
 A seleção das propostas será realizada em três etapas: habilitação, avaliação técnica e classificação. O processo classificatório será feito por meio de análise e avaliação do portfólio da banda ou artista, de forma a permitir a verificação da consistência e pertinência da proposta artística e do grau de inserção no cenário musical no gênero, da audição do material disponibilizado em áudio (CD) e/ou vídeo (DVD) e da análise da concepção artística do candidato, envolvendo performance no palco, figurino, empatia com o público, produção geral, etc. Somente serão consideradas apresentações do gênero musical inscrito.
Os artistas serão divididos em duas categorias, definidas pela Comissão Especial de Avaliação após análise do material artístico apresentado. São elas:
1 - Artista ou grupo musical que comprove consagração pela crítica especializada ou pela opinião pública em âmbito local, com remuneração de R$ 3.500,00;
2 - Artista ou grupo musical que apresente comprove consagração pela crítica especializada ou pela opinião pública em âmbito regional, com remuneração de R$ 7.000,00.

PBH abre cadastro de Blocos de Rua para o Carnaval 2018

07:16 3
PBH abre cadastro de Blocos de Rua para o Carnaval 2018

Blocos de rua de Belo Horizonte, inscrições abertas para o carnaval de BH.


Repassando 

Fonte:https://prefeitura.pbh.gov.br/index.php/noticias/pbh-abre-cadastro-de-blocos-de-rua-para-o-carnaval-2018

PBH abre cadastro de Blocos de Rua para o Carnaval 2018

19/10/2017 | 12:02 | atualizado em 19/10/2017 | 12:15
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur e com o apoio da Prodabel, abre nesta quinta-feira, dia 19 de outubro, o cadastro para os Blocos de Rua para o Carnaval de Belo Horizonte 2018. O procedimento garante o atendimento de demandas como desvio de trânsito, limpeza, instalação de banheiros químicos e segurança para os desfiles. O trajeto informado pelos blocos será avaliado pela Belotur, BHTrans e demais órgãos envolvidos e, caso necessário, debatido com os representantes dos blocos, para o melhor planejamento e atendimento de todos. Para o cadastramento, os interessados devem acessar Portal do Carnaval , até dia 17 de novembro de 2017.

Aluizer Malab, presidente da Belotur, afirma que o cadastramento é hoje uma das principais ferramentas para o planejamento da operação do Carnaval. “Com os dados fornecidos pelos representantes dos blocos, podemos planejar melhor a festividade, juntamente com os demais órgãos públicos envolvidos, minimizando os possíveis problemas e garantindo, um apoio melhor para os organizadores, foliões e moradores da cidade de Belo Horizonte".

A Prefeitura conta, hoje, com uma ferramenta de georreferenciamento que é compartilhada com todos os órgãos como SLU, BHTrans, Secretaria de Saúde e Guarda Municipal, que possibilita uma visão abrangente da festa por todas as regionais da cidade. "O cadastro e o diálogo constante com os blocos é imprescindível para que consigamos estruturar a cidade para atender os foliões e tornar a festa ainda mais bonita, segura e confortável", afirma Gilberto Castro, diretor de Operações e Eventos da Belotur.

A ferramenta permite que o representante cadastre até dois trajetos por bloco, inserindo informações como data, horário, local de concentração, trajeto e dispersão - tudo com o auxílio de um mapa, o que facilita o cadastro. Para otimizar o uso da nova ferramenta, a Prodabel disponibilizou um tutorial que pode ser acessado no mesmo portal. Quem ainda tiver dificuldades no cadastramento deve ligar para 3246-0238.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

TV Vitrine a nova apoiadora do blog CARNA BH Minas

22:11 0
TV Vitrine a nova apoiadora do blog CARNA BH Minas

 O blog  Carna BH Minas, recebe em 2017 o apoio  do TV Vitrine na  pessoa de seu idealizador e produtor  Wanderley Gomes.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Escolas de Samba de Belo Horizonte lançam seus sambas enredos para o carnaval de 2018

21:23 0
Escolas de Samba de Belo Horizonte lançam seus sambas enredos para o carnaval de 2018

Conheça os sambas enredos das escolas de samba de  Belo Horizonte para os desfiles de 2018.

GRES - Estrela do Vale 


       Criada em 2009, tem sua sede localizada na regional Barreiro de Belo Horizonte.
A escola tem abrilhantado o carnaval de BH e prova que o espírito do Samba  na região do Barreiro é vivo e forte. As propostas de enredo do Grêmio valorizam a cultura e  mineira/brasileira. 
       Em 2018 vem com o tema de enredo "Um Musical  Chamado Brasil."

                        https://www.facebook.com/EscolaDeSambaEstrelaDoVale/

Endereço:

Rua: Santa Inês do Alto,89 

Bairro: Santa Cecilia

Belo Horizonte


Telefone: (31) 3336-9981

GRES- Canto da Alvorada 


            Escola de samba da cidade de Belo Horizonte,fundada em 17 de Abril de 1979, tem sua sede localizada no bairro Palmares. Este ano o grêmio  trará uma temática alucinante e desafiadora para avenida, "Grupo Aruanda".
          O citado  acima é um Grupo para folclórico de BH, criado por Paulo César Vale, no final da Década de 60, será o tema da Agremiação, que trará o tema em 2018. A escola, que não realizou seu desfile,  neste ano se prepara, para levar para a avenida  um grande espetáculo de luz, cores, alegria, samba e energia no carnaval. Salve  o grande Galo da Alvorada, que seu cantar seja eterno.   


       Compositor, entre em contato com a agremiação e saiba mais sobre o concurso do samba  enredo 2018 e concorra. 
https://www.facebook.com/gremiorecreativoescoladesambacantodaalvorada/about?lst=100000733771497%3A100014104870423%3A1508369142

Endereço:

Rua:   Campo Alegre

Bairro:  Palmares

Belo Horizonte


Telefone: (31) 984786645

"A tribo Imperavi de Ouros Canta os Mistérios do Amazonas" no Carna BH de 2018 em Belo Horizonte

bandeira da escola de samba 
Luiz Carlos Novaes   presidente do Grêmio anuncia nesta segunda feira dia 6 de novembro de 2017 a blog Carna BH o tema enredo do Grêmio Imperavi de Ouros para o desfile de carnaval de Belo Horizonte em 2018.
Com O tema 
"A tribo Imperavi Canta os Mistérios do Amazonas." 
Parte expositiva:
Influências Africanas no Amazonas e Suas Lendas"
Imagens: arquivo das redes sociais do  grêmio

www.facebook.com/ImperaviDeOuros/

 
contato: Luiz Carlos Novaes (31) 9 9988-6054

GRES- Cidade Jardim 


         Escola de samba patrimônio da história das escolas de Belo Horizonte, tem sua sede situada na zona sul,  na comunidade Santa  Maria.O GRES - Cidade Jardim desde 1961, ano de sua fundação, possui mais de 18 títulos  no carnaval  municipal. , sendo 11 delas consecutivas. Um recorde nacional. 


https://www.facebook.com/cidadejardim.cidadejardim

Endereço: 

Rua do Mercado 150, Conjunto Santa Maria

Belo Horizonte


Telefone: 

GRES- Acadêmicos de Venda Nova


             Fundada em 01 de dezembro de 2004, tem sede na região de venda nova, é a atual campeã do carnaval de Belo Horizonte 2017 e já tem data marcada para a escolha do enredo de 2018.  Querido pela crítica e pela imprensa,o grêmio tem sua história marcada por desfiles deslumbrantes que compõe sua trajetória no carnaval da cidade.
           Em 2018,a escola traz como  tema  de seu samba enredo,um dos símbolos da Arquitetura mundial recente, que representa para a população de Belo Horizonte, "Pampulha".
          "Sou Pampulha, Sou Carnaval! Patrimônio da Cultura Mundial".   
           É característica singular do grêmio a busca e a valorização de temáticas que engrandeçam a história e a cultura de nossa cidade;representando de forma majestosa todos os nuances da construção e resignificação  deste patrimônio, de Belo- Horizonte para o mundo. 


Endereço: 

Bairro São João Batista 

Belo Horizonte


Telefone: (31) 99427-4064




domingo, 15 de outubro de 2017

FAN-BH 2017

19:16 0
FAN-BH 2017




Temos o prazer de anunciar que o FAN-BH 2017 vai começar e queremos te convidar para fazer parte desse grande encontro, 
De 15 a 22 de outubro celebraremos o protagonismo das mulheres negras com o tema central FAN Mulher.

O público poderá conferir apresentações de música, teatro, literatura, exposições, rodas de conversa, oficinas e mostras de cinema. 
Esta edição homenageia Joaquina Maria da Conceição da Lapinha, a primeira cantora lírica negra brasileira – de que se tem registro. 
Entre os shows temos nomes de destaque nacional como Karol ConkaZezé MottaEllen OlériaTeresa Morales (Cuba), Nilze Carvalho
Fanta Kanote (Guiné-Conacri), e artistas atuantes na cena belo-horizontina como Tamara FranklinCromossomo Africano, Bala da Palavra, entre outros.

A programação do festival está disponível no site www.fanbh.com.br.

Abertura oficial: Concertos no Parque: apresentação de trechos da Ópera Porgy and Bess,
executados pela Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, o Coral Lírico de Minas Gerais.
15/10, domingo, às 9h30, Parque Municipal Américo Renné Giannetti.

Acompanhe nossa programação na página do facebook (acesse aqui) e no evento (acesse aqui).

Esperamos vocês. 
Venham fazer parte deste grande encontro. 

Afroabraços!
Equipe FAN-BH.