2016 - CARNA BH

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

G1 .MG GLOBO

02:03 0
G1 .MG  GLOBO









18/01/2013 07h30 - Atualizado em 18/01/2013 07h30

‘Ex-doméstico’, rei momo de BH vai usar prêmio para concluir faculdade

Com 70 quilos e boa forma, Leo de Jesus mostra que não segue padrões.
Futuro arquiteto se declara apaixonado pela festa belo-horizontina.

Raquel FreitasDo G1 MG

Pelo segundo ano consecutivo, BH tem rei momo em forma (Foto: Robson Vasconcelos/Belotur)Pelo segundo ano consecutivo, BH tem rei momo em forma (Foto: Robson Vasconcelos/Belotur)
Com 1,70 metros e 70 quilos, Leo de Jesus, eleito majestade da Corte Momesca de Belo Horizonte em 2013, não tem porte de um tradicional rei momo. Mas o mineiro de Brumadinho, na Região Metropolitana, realmente, não se importa em seguir padrões. “Doméstico” por dez anos e atualmente professor de dança afro e samba, ele se prepara para conquistar mais um sonho, graças ao prêmio que ganhou no concurso promovido pela prefeitura da capital mineira. A quantia de R$ 5 mil será usada para concluir o curso de arquitetura neste semestre. “Quando você realiza um sonho, você galga outro. E se era tão difícil, agora quero um mais difícil”, afirma.
Foi assistindo aos desfiles das escolas de samba pela televisão que Leo de Jesus, ainda criança, apaixonou-se pelo carnaval. Ele conta que não tinha aparelho de TV em casa e, por isso, “fugia” para a casa de um vizinho para acompanhar a transmissão, o que lhe rendeu diversas broncas. “O mundo que eu vivia era muito distante. Era a vontade de conhecer o mundo que eu via na televisão. O mundo que eu via na TV, para mim, não era tão real. A gente tinha uma vida muito árdua”, relembra.
Somente quando se mudou para Belo Horizonte, em meados da década de 90, Leo de Jesus conheceu de perto aquele universo do carnaval que tanto o encantava. Mas, se foi a festa carioca que encheu os olhos do pequeno menino de Brumadinho, foi a folia belo-horizontina que ganhou a fidelidade da paixão do futuro arquiteto. “Todos os anos eu tenho que estar na avenida. E sempre aqui em Belo Horizonte. Eu não consigo sair daqui por nada”, declara.
Há sete anos, rei momo se tornou 'rei da avenida' como mestre-sala (Foto: Robson Vasconcelos/Belotur)Há sete anos, rei momo se tornou 'rei da avenida'
(Foto: Robson Vasconcelos/Belotur)
Na época em que caiu na avenida pela primeira vez, ele ganhava o sustento em casas de família, como empregado doméstico. “Fazia todo serviço: lavar, passar, cozinhar, levar menino para escola, trazer”, explica, sempre com bom humor. Depois, tirou carteira de habilitação e se tornou motorista e jardineiro.
Influenciado pelo irmão, que também trabalha como doméstico, a primeira escola do rei momo na cidade foi a Bacharéis do Samba. Leo de Jesus conta que guarda até hoje a roupa de passista com a qual desfilou, afinal, as fantasias são uma das paixões do estudante.  “Fiz corte e costura. Foi um curso que uma das minhas patroas, minhas chefes naquela época, pagou para eu fazer. Eu estava cheio de curiosidade. Tinha uma máquina de costura elétrica e eu inventava de fazer as coisas”. Assim, começou a confeccionar as próprias fantasias e a criar alegorias para escolas da capital.
Há sete anos, já como integrante da Acadêmicos de Venda Nova, o universitário conquistou mais uma função no carnaval, a de mestre-sala. “Eu era louco para ser mestre-sala. Eu achava que era o rei da avenida e é o rei da avenida. Não tem coisa melhor de pisar na avenida como mestre-sala”, afirma o rei momo.
Com orgulho, ele conta histórias em que ajudou a colorir e levar magia à avenida. Em uma delas, o universitário teve apenas meia hora para transformar plumas, pedraria e outros adereços em fantasia. Leo de Jesus ressalta que as escolas da capital sofrem com o atraso de verbas e de patrocínio, e, por isso, muitos detalhes ficam para a última hora.  “No ano em que a gente [Acadêmicos de Venda nova] ganhou, em 2009, eu fiz toda a roupa da nossa rainha de bateria em 30 minutos. Era uma fantasia que não tinha sido feita. As peças estavam juntas para serem montadas”, diz.
Leo de Jesus se apaixonou pelo carnaval assistindo a desfiles pela TV (Foto: Raquel Freitas/G1)Leo de Jesus está no último período de arquitetura, dá aulas de dança e faz estágio (Foto: Raquel Freitas/G1)
Rei magro
Pelo segundo ano consecutivo, Belo Horizonte elege um rei momo em boa forma. Em 2012, a majestade da folia belo-horizontina foi Rafael Eduardo que, assim como Leo de Jesus, não exibe nenhum “quilinho” a mais.
Para o ganhador de 2013, a mudança no padrão dos eleitos reflete o espírito da festa. “Eu sempre acreditei no carnaval sendo a festa mais democrática e inclusiva que a gente tem para o povo brasileiro. Então, se ela é democrática e inclusiva, por que não outras pessoas com outras formas de estética, cor, etnia, o que seja, poder participar deste concurso?”, questiona. Leo de Jesus argumenta ainda que a escolha de reis magros também é uma forma de chamar a atenção da população para os riscos do sobrepeso.
Eu quero levar tudo isso que eu vejo, que eu vi sobre a realidade das escolas. E falar que existem pessoas que fazem o samba na cidade com muita dignidade"
Leo de Jesus, rei momo
O universitário ainda não sabe quais compromissos terá que cumprir como rei momo, mas já prevê uma agenda atribulada, nada a que ele já não seja acostumado. Leo de Jesus conta que seu hobby é malhar, mas a correria do dia a dia nem sempre permite que ele vá à academia. Pela manhã, ele faz estágio em um escritório em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte; à tarde, cursa arquitetura na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas); à noite, dá aulas de dança em uma associação cultural.
Se a agenda como rei momo ainda não está definida, a missão como majestade do carnaval já está na ponta da língua. “Eu quero levar tudo isso que eu vejo, que eu vi sobre a realidade das escolas. E falar que existem pessoas que fazem o samba na cidade com muita dignidade, com muito amor, com muito carinho. Que tudo que vai para a avenida, vai com muito trabalho. Que seja na última semana que sai a verba, que seja um mês antes de acontecer o evento, tudo que é levado para avenida foi feito com muito empenho, com muito amor. E mostrar que o carnaval nunca morreu em Belo Horizonte”, diz.
Para se formar, universitário vai fazer projeto de sambódromo para BH (Foto: Raquel Freitas/G1)Para se formar, universitário vai fazer projeto de
sambódromo para BH (Foto: Raquel Freitas/G1)
Tudo é carnaval
Leo de Jesus realmente vive o carnaval, mesmo depois da quarta-feira de cinzas. Para se graduar em arquitetura, o universitário pretende apresentar uma proposta de um novo espaço para o desfile das escolas de samba na capital, que, em 2013, será realizado na Praça da Estação.“O meu projeto de formatura é justamente o projeto do sambódromo da cidade de Belo Horizonte. Tudo veio a calhar. E eu já defendo esse projeto na faculdade desde os primeiros semestres que eu venho desenvolvendo. Por que, como deveria sendo esse espaço, o que que atende, o que não vai atender?”
Para ele, a experiência como rei momo, além de viabilizar o custeio dos estudos, vai ser fundamental no desenvolvimento de seu projeto. “Ser rei momo só vai me ajudar a fazer um grande trabalho de campo, conhecer a realidade mais ainda do que eu já sei sobre as escolas, as agremiações da cidade. Entender o que e como o poder público desenvolve essa linguagem, trabalha essa temática na cidade”, explica.
“O carnaval sempre foi marcante na minha vida porque eu acho que foi até um sustentáculo para me manter vivo. A arte, ela escraviza e nos mantém vivos, de uma certa forma”, resume.

BLOG CARNAVAL DE BH - Léo de Jesus apresenta projeto de Sambódromo para a Capital

01:46 0
BLOG CARNAVAL DE BH - Léo de Jesus apresenta projeto de Sambódromo para a Capital

http://carnavalbh2.blogspot.com.br/2013/09/leo-de-jesus-apresenta-projeto-de.html










JORNAL O TEMPO

01:38 0
JORNAL O TEMPO

JORNAL HOJE EM DIA

01:20 0
JORNAL HOJE EM DIA

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Corte Real Momesca do Carnaval de BH de 2016

16:28 0
Corte Real Momesca do Carnaval de BH de 2016
Corte Momesca será formada por Paulo Henrique dos Santos, de 35 anos, morador do bairro João Pinheiro, o novo rei momo do Carnaval, que será acompanhado pela rainha Tamara Carvalho Teixeira, de 22 anos, do bairro São Cristóvão, e pela princesa Andréia de Oliveira Marques, de 25 anos, do bairro Bandeirantes. A eleição da corte foi realizada na sexta-feira, dia 18, no Mercado Central, no Centro. O evento foi animado pela Bateria Show, da Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova, campeã do Carnaval de BH 2015.






terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Corte Real Momesca do Carnaval de BH de 2015

16:00 0
Corte Real Momesca do Carnaval de BH de 2015

Responsabilidade de um pentacampeão – Eleito Rei Momo do Carnaval, Julio Milan, 43 anos, do bairro Minas Caixa, é pentacampeão do Carnaval da capital mineira. Ele já conquistou o posto de Rei do Carnaval nos anos de 2004, 2006, 2009, 2011 e agora em 2015.


Rainha Tri-campeã – A Corte Real Momesca de 2015, a Rainha, Graziele Lizânia, 36 anos, do bairro São Pedro, já foi Rainha nos Carnavais de 2011 e 2013 e retorna à Corte em 2015. Para ela, que é personal trainer, a preparação física para o concurso aconteceu o ano todo. Graziele conta que fez aulas para melhorar o samba e intensificou os treinamentos na academia nos últimos cinco meses. A Rainha da Corte Momesca reconhece que o nível das candidatas vem melhorando tanto no samba, quanto no figurino. Ela revela que este será seu último ano no Reinado da folia belo-horizontina e que quer encerrar com chave de ouro. “Quero representar o Carnaval com muita alegria e simpatia, mostrando que o mineiro também tem samba no pé e fazer desse o melhor Carnaval de todos os tempos”.

Graziele sempre teve envolvimento com a dança e, desde criança, faz aulas de ballet, jazz e capoeira. Atualmente, pertence ao Grupo Folclórico Guararás, onde se apresenta com o espetáculo “Aquarela Brasileira”, que conta, por meio da dança, a história da evolução do samba no Brasil.

Passista com orgulho – Mariene Luiza Lopes, 23 anos, representante do bairro Nova Esperança, conquistou o posto de 1ª Princesa da Corte Real Momesca do Carnaval de BH 2015. Ela, que desde criança ia com a mãe assistir aos desfiles das Escolas de Samba da capital mineira, também foi Princesa em 2013. Mariene conta que começou a se preparar para o concurso em junho, mas que faz apresentações o ano todo com o grupo Bateria Show em eventos de final de semana, como festas de casamento, bailes e aniversários.

Mariene relembra que em 2013 o título de Princesa do Carnaval de BH rendeu muitos trabalhos e fez com que ela desse continuidade à carreira de passista. Este ano, ela continua com todo o pique para colocar belo-horizontinos e turistas para sambar.

“Ser eleita Princesa do Carnaval novamente foi uma experiência fantástica, pois cada ano tem sua especificidade. Em 2015, vou representar o Carnaval com muita alegria e samba no pé, convidando os foliões para vir para Belo Horizonte, porque aqui tem Carnaval para todos os gostos, com Escolas de Samba, Blocos de Rua e Blocos Caricatos”, acrescenta a Princesa.

Princesa estreante – Mas o samba na capital mineira também está sempre se renovando. A professora de educação física, Nathália Moreno, 25 anos, do bairro Santa Terezinha, foi eleita a 2ª Princesa da Corte Real Momesca do Carnaval de BH e é a grande novidade deste ano. Ela conta que participou do concurso de eleição pela terceira vez e que foi uma grande emoção ser escolhida. “Esse ano, a eleição da Corte foi muito concorrida, as candidatas estavam muito preparadas. Por isso eu estou muito feliz e realizada e quero honrar as notas que recebi dos jurados”. Nathália lembra ainda que se preparou fazendo dieta, treinos aeróbicos reforçados e dançando, todos os dias pelo menos uma hora, em cima do salto alto.


FONTE:SITE BELOTUR

LIGAS CARNAVALESCAS DE BELO HORIZONTE

12:53 0
LIGAS CARNAVALESCAS DE BELO HORIZONTE




LIGAS CARNAVALESCAS DE BELO HORIZONTE  



 Mestre Sala e Porta Bandeira (Jorge e Carol) ESCOLA DE SAMBA ESTRELA DO VALE

 CONFIRAS  MAIS INFORMAÇÕES  NOS BLOGS E PAGINAS DAS LIGAS 


http://sambadez.blogspot.com.br/ 


http://liacmg.com.br/historia-da-liga/

GRES - Unidos do Arco Íris

12:32 0
GRES - Unidos do Arco Íris
Criada em setembro, Unidos do Arco Íris é a primeira do público GLS no Brasil e vai desfilar no próximo dia 7.
Belo Horizonte tenta atrair folião com escola gay
THIAGO GUIMARÃES

DA AGÊNCIA FOLHA, EM BELO HORIZONTE

O Carnaval em Belo Horizonte quase sempre é sinônimo de cidade vazia -somente pela rodoviária, 110 mil pessoas deixam o município. Neste ano, no entanto, uma novidade no desfile das escolas de samba pretende reverter o êxodo de foliões.

Criada em setembro, a Unidos do Arco Íris é a primeira escola de samba gay do Brasil. Ou, pelo menos, é como vem sendo tratada, com festa, em sites e publicações GLS pelo país.

O convite para a criação da escola veio da Liac (Liga Independente das Agremiações Carnavalescas de Minas Gerais). "Estávamos estudando o que poderia motivar o Carnaval de Belo Horizonte e resolvemos apoiar esse nicho de mercado", afirmou o presidente da Liac, Carlos Eugênio Demétrio, 34.

Quem assumiu a tarefa de estruturar a Unidos do Arco Íris foi o publicitário e militante gay Osmar Rezende, 50. "Deram dois meses e meio para a gente montar uma escola", disse.

De forma meio mambembe, a Unidos do Arco Íris -referência ao símbolo internacional do movimento gay- foi saindo do papel. Enquanto divulgava a proposta em casas e publicações voltadas ao público GLS, Rezende negociava com a prefeitura da capital mineira a cessão de um espaço para a escola, o que acabou não ocorrendo.

Sem uma sede, as atividades da escola ficaram dispersas. Fantasias e adereços, por exemplo, estão sendo produzidos em casas de costureiras e voluntários. O apartamento de Rezende, no centro de Belo Horizonte, tornou-se o QG da agremiação.

Para organizar o desfile, cada uma das dez escolas recebeu R$ 10 mil. "Estamos fazendo milagre com esse dinheiro", disse Rezende. As escolas deverão apresentar um desfile com pelo menos 300 integrantes, 40 ritmistas e um carro alegórico.

Na passarela da via 240, a Unidos do Arco Íris apresentará o samba-enredo "Nas Cores", eleito em um concurso público realizado em dezembro. A letra passa pela história do movimento gay no mundo, cita a cidade de Juiz de Fora -pólo gay mineiro- e termina com menções ao filme "O Mágico de Oz" (1939), ícone da mitologia gay.

Integrantes de outras escolas e blocos carnavalescos ajudarão a botar a Unidos do Arco Íris na avenida. O casal de porta-estandarte e mestre-sala, além da bateria, foi cedido pelo bloco Inocentes de Santa Tereza. As fantasias das baianas, ala que contará com mães de gays, são da escola Bem-te-vi.

A drag queen Aisla Pirv, 24, foi eleita a rainha da bateria da escola, em concorrida disputa realizada em uma boate GLS de Belo Horizonte. "Estou animadíssima", afirmou.

O único carro alegórico da escola -cujo conteúdo está sendo mantido em segredo -começou a ser construído na última quinta-feira.

Rezende afirma que ser gay não é requisito para entrar na escola. "A escola está aberta a toda orientação sexual", diz. Mas ressalva: "Tem de ser, pelo menos, simpático à causa." O desfile está marcado para o dia 7 de fevereiro, às 22h.

fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2301200527.htm

NOTICIÁRIOS

Novamente, Unidos do Arco-Íris não vai desfilar

Às vésperas do Carnaval, primeira escola de samba GLS do país reclama da falta de incentivo; enquanto isso, SP ganha agremiação quase homônima

Às vésperas do Carnaval, primeira escola de samba GLS do país reclama da falta de incentivo; enquanto isso, SP ganha agremiação quase homônima

PUBLICADO EM 25/01/08 - 19h37

DOUGLAS RESENDE

No Carnaval de 2005, Belo Horizonte virou o centro das atenções ao se tornar a primeira cidade do Brasil a ter uma escola de samba GLS desfilando na avenida - o Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Arco-Íris, que reuniu 25 mil pessoas no seu desfile. Depois daquele primeiro Carnaval, no entanto, a Unidos do Arco-Íris não voltou mais à passarela da Via 240, no bairro Aarão Reis. 

Enquanto as fantasias da agremiação belo-horizontina ficam guardadas na gaveta, foi fundado, em São Paulo, às vésperas do Carnaval de 2008, o Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba Arco-Íris, em uma festa que aconteceu ontem na capital paulista, tornando-se a escola GLS em destaque no momento. Com a criação da escola paulistana, volta a pergunta: por que, depois de abrir os caminhos para a inclusão de escolas GLS nos desfiles de Carnaval ao longo do país, a Unidos do Arco-Íris caiu no ostracismo e está ameaçada pelo esquecimento? 

O presidente da escola, Osmar Rezende, diz que o problema é a falta de interesse e incentivo da Belotur, que não soube valorizar o pioneirismo do Carnaval de Belo Horizonte. "Quando a Liga das Agremiações de Minas nos procurou (as ONG’s GLS Libertos e Rainbow), pedindo que montássemos uma escola de samba GLS, a intenção era salvar o Carnaval de Belo Horizonte, que já estava morto", rememora Osmar. "O Brasil inteiro reconheceu a iniciativa. Hoje, isso já acontece no Rio e em São Paulo, mas fomos os pioneiros. No entanto, aqui ninguém percebeu esse pioneirismo", lamenta Osmar. "A Belotur perdeu esse gancho. O que prevaleceu foi uma mentalidade bovino-bancária de quem não percebe que estamos numa metrópole". 

A Belotur argumenta, por meio de sua assessoria de comunicação, que "todas as escolas sobrevivem pelas próprias pernas" e que a Belotur dá apenas um "auxílio financeiro", que este ano foi de R$ 10 mil, para todas as agremiações. 

Da quadra da Escola de Samba Arco-Íris, em São Paulo, onde acontecia a festa de inauguração, o presidente Eduardo Corrêa contou ao Magazine que sua escola tem planos de buscar formas alternativas de angariar receita e garantir sobrevida. "Vamos usar a quadra da escola como um veículo de comunicação para empresas privadas que se interessam no público freqüentador. Teremos atividades todo final de semana, em áreas diversas - arte, cultura, educação, saúde - e, para as empresas que tiverem interesse no público GLS, vamos servir como um espaço de marketing", diz Corrêa.

Clara Nunes Rainha do Carnaval 1964- Belo Horizonte

01:06 0
Clara Nunes Rainha do Carnaval 1964- Belo Horizonte

História  da corte momesca de Belo Horizonte 

Clara Nunes Rainha do Carnaval 1964- Belo Horizonte


Em 1964, a rainha do carnaval de Belo Horizonte foi Clara Nunes. Desfile nas ruas, carros alegóricos. Imagem da escola Unidos de Pedro Leopoldo desfilando na Afonso Pena. Imagens do público e da comissão julgadora. Imagem do desfile do "Conjunto Tupi Guarani" e da "Escola de Samba Cidade Jardim" (vencedora do carnaval).   











Listas das Escolas campeãs do carnaval de Belo Horizonte

00:50 0
Listas das Escolas campeãs do carnaval de Belo Horizonte

Listas das Escolas campeãs do carnaval de Belo Horizonte

Porta Bandeira Kele Cristina da Acadêmicos de Venda Nova em seu último desfile em 2015.

Origem: Wikipédia.
AnoEscola campeãEnredoRef.
1959Inconfidência Mineira
1960Inconfidência Mineira
1961Inconfidência Mineira
1962Inconfidência Mineira
1963Inconfidência Mineira
Cidade Jardim
1964Cidade Jardim
1965Cidade Jardim
1966Cidade Jardim
1967Cidade Jardim
1968Cidade Jardim
1969Cidade Jardim
1970Cidade Jardim
1971Cidade Jardim
1972Cidade Jardim
1973Unidos Guaranis
1974Cidade Jardim
1975Unidos Guaranis
1976Cidade Jardim
Unidos de Vera Cruz
Não ocorreu desfile em 1977.
1978Unidos Guaranis
1979Unidos GuaranisRaízes negras de nossa terra
1980Cidade Jardim
1981Canto da Alvorada
1982Canto da AlvoradaDas ilusões do espaço às maravilhas da Terra.
1983Cidade Jardim
1984Cidade Jardim
1985Canto da Alvorada
1986Cidade JardimOs Orixás nos 25 anos da Cidade Jardim
1987Canto da AlvoradaSua majestade o Samba
1988Canto da AlvoradaPreto no branco.
Não ocorreu desfile em 1989.
1990Canto da AlvoradaJequitinhonha
Bem-te-ViOlimpíada dos Deuses
1991Unidos de Santa Tereza
Não ocorreu desfile entre 1992 e 2003.
2004Canto da AlvoradaO Canto canta e conta o Galo.
2005Canto da AlvoradaQuem viu viu, quem não viu vem ver agora. O Canto abre as cortinas do espetáculo.
2006Canto da AlvoradaAmore Mio, amore mio. Pátria é todo lugar que o homem forte escolhe para a morada.
2007Canto da AlvoradaAs águas vão rolar, de mesa em mesa, de bar em bar!
2008Acadêmicos de Venda NovaVelhas, o Rio que corre em mim.
2009Acadêmicos de Venda NovaS.O.S. Planeta Terra – O Futuro Chegou, e Agora?
2010Chame-ChameBrasil Imperial
2011Canto da AlvoradaHumanos quem somos, de onde viemos, pra onde vamos
2012Canto da AlvoradaTem cheiro de mato é terra molhada
2013Canto da AlvoradaPelos Caminhos de Minas – Yara Tupynambá
2014Acadêmicos de Venda Nova5 Sentidos numa mesma emoção!
2015Acadêmicos de Venda NovaTudo Que Venda Nova Toca Vira Ouro
2016Canto da AlvoradaTizumba Ê

GRES- MONTE CASTELO

00:32 0
GRES- MONTE CASTELO


Fundada entre os anos 40 e 50, a Monte Castelo, nas cores verde e amarela, tinha uma coroa como símbolo. 
Não recebeu  títulos de campeã do carnaval da capital mas era referencia no samba.

Pavilhão Ilustrativo ( Não oficial )

Teve seu ultimo desfile em  1990 no grupo B com o enredo “Na Ilusão do Cruzado, Quimaré” em critica a moeda da época o cruzado.
Em 1988 Cantou “No Reino de Antônio da Zazá” que era considerado um dos maiorais do samba de Belo Horizonte trechos do samba ainda são cantados em algumas rodas de samba.

...Disse O Tio Antonio da Zazá
Quem não pode com a mandinga não carrega o patuá
Quebra quebra gabiroba quero ver quebrar
Quebra lá que eu quebro cá quero ver quebrar
O Pau que nasce torto não tem jeito morre torto
Monte Castelo Na avenida esta de novo
Sacudindo a galera e cantando este refrão...


Em 1987 a escola levou para a avenida do samba de Belo Horizonte o eterno puxador de sambas de enredo “Aroldo Melodia” puxador de renome no Rio de Janeiro e referencia na União da Ilha do Governador. 
A Monte Castelo hoje não existe mais, mas seus ensaios no bairro Caiçara ainda são lembrados com quem guarda com nostalgia o pavilhão verde e amarelo Monte Castelense.


Base de pesquisa: http://carnavalbh2.blogspot.com.br/

vídeo do samba enredo da  agremiação de 1987 em BH



AGREMIAÇÕES CARNAVALESCAS DE BH

00:24 0
AGREMIAÇÕES CARNAVALESCAS DE BH

ESCOLAS DE SAMBA DE BH












Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmia do Samba Império da Nova Era
Grêmio Recreativo Escola de Samba Chame Chame
Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente Bem-Te-Vi
Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Onça
Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz de Venda Nova
Grêmio Recreativo Escola de Samba Torcida Organizada Galoucura
Grêmio Recreativo Escola de Samba Inconfidência Mineira
Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova
Grêmio Recreativo Escola De Samba Cidade Jardim
Grêmio Recreativo Escola de Samba Estrela Do Vale
Grêmio Recreativo Escola de Samba Canto Da Alvorada
Grêmio Recreativo Escola de Samba unidos do Arco Íris
Grêmio Recreativo Escola de Samba Monte Castelo
Associação Recreativa Escola de Samba Unidos Guarani

Bandeiras das escolas de samba de  BH



















BLOCOS CARICATOS






Piratas Pedro II
Aflitos do Anchieta
Infiltrados de Santa Tereza
Corsários do Samba
Inocentes de Santa Tereza
Mulatos do Samba
Por Acaso
Bacharéis do Samba
Invasores do Santo Antônio
Metralhas do IAPI
Bocas Brancas

BLOCOS  DE RUA