Enredo Escola de Samba Estrela do Vale 2020, " CACAU DA FRUTA DOS DEUSES AO ADOCICADO SABOR ESTRELADO" - CARNA BH

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Enredo Escola de Samba Estrela do Vale 2020, " CACAU DA FRUTA DOS DEUSES AO ADOCICADO SABOR ESTRELADO"

" CACAU DA FRUTA DOS DEUSES AO ADOCICADO SABOR ESTRELADO"
"Kakawa, a Bebida dos Deuses"

Porta bandeira Jadde Silva e mestre sala Wellington de Almeida  - foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums
Abertura: "Kakawa, a Bebida dos Deuses"
Um fruto abençoado pelos deuses, um fruto que da terra brotou e até as mãos do homem chegou. Considerado uma dádiva dos deuses, era colhido e apreciado, pelos povos Maias e Astecas, e nas Américas fez seu legado, oferenda ao Deus Sol. Mil anos antes de Cristo, os olmecas, uma das primeiras civilizações do continente americano, já se deliciavam com a bebida dos deuses derivada do fruto do cacaueiro. Eles deram a este fruto divino, o nome de kakawa, que teria dado origem a palavra cacau. A planta era um dos pilares daquela civilização extraordinária e enigmática. Ela selava casamentos, batizava crianças e era cultuada como dádiva celeste.
Resultado de imagem para kakawa
1º Setor:
  “O conquistador e os grãos preciosos” Mais tarde os povos Maias e Astecas mantiveram com o cacau uma relação de devoção. Devido ao altíssimo valor atribuído ao fruto, as suas sementes também eram usadas como moeda corrente. Com alguns punhados poderia se comprar um animal ou um escravo. Para os Astecas a expressão “Dinheiro dá em arvore” era a mais pura verdade. Apesar de ter sido Cristóvão Colombo o descobridor das Américas, cabe ao conquistador do México – Hernando Cortez, o crédito por ter descoberto e introduzido o cacau na Europa. Ele chegou ao México em 1519, supostamente com intenções pacíficas de desenvolver o comércio, e foi recebido com honras pelo Imperador Montezuma dos astecas (os índios locais). O imperador era grande apreciador de uma bebida especial, que ele bebia em copos de ouro, sempre novos. A cada vez que esvaziava um copo, ele o jogava fora, para mostrar que valorizava mais a bebida que o ouro. O Imperador ofereceu esta bebida ao visitante espanhol. Este relatou que tinha um sabor forte, agridoce, que ele apreciou muito. Hernando Cortez mais tarde aprisionou o Imperador e, gradualmente, conquistou o México para o rei da Espanha. Quando voltou à Espanha em 1528, Cortez levou grãos de cacau para o Rei, apresentando-o no maravilhoso chocolate líquido.

2º Setor:
  “O chocolate chega ao velho continente” A Espanha foi o primeiro país na Europa onde o chocolate quente tornou-se uma bebida favorita. Durante cerca de 100 anos a Espanha teve o monopólio do comércio de grãos de cacau, graças às plantações de Cortez. O preparo dos espanhóis diferia em um ponto crucial em relação à bebida amarga e original dos astecas: após torrar e moer as sementes de cacau vindas do outro lado do Atlântico, eles as misturavam com especiarias das mais variadas procedências, incluindo a baunilha, o cravo e a canela. Também chegaram a usar nozes e avelãs na mistura. Mas, principalmente, adicionavam bastante açúcar. Também nesta época o cacau começou a ser feito em tabletes, que depois eram mais facilmente transformados em bebida. Ao longo dos próximos 150 anos, a novidade foi se espalhando pelo resto da Europa, e seu uso foi sendo difundido na França, Inglaterra, Alemanha, Itália, etc. A verdadeira revolução do chocolate aconteceu cerca de 30 anos depois, quando os holandeses desenvolverem uma prensa hidráulica que pela primeira vez permitia a extração, de um lado, da manteiga de cacau, e do outro a torta, ou massa, de cacau. Esta última era pulverizada para se transformar em pó de cacau, que quando acrescido de sais alcalinos se tornava facilmente dissolúvel em água. Daí ao desenvolvimento de bebidas achocolatadas foi um passo rápido, em sequência a mistura com manteiga de cacau fez aparecer os primeiros tabletes de chocolate mais ou menos como os conhecemos hoje.
Resultado de imagem para cacau
 3º Setor:
“Chocolate o mais saboroso presente” O que no passado era considerado uma “droga do sertão”, Drogas do sertão é um termo que se refere a determinadas especiarias extraídas do chamado sertão brasileiro na época das entradas e das bandeiras, e hoje no Brasil se transforma no melhor presente que alguém recebe. O chocolate faz a diferença na vida do ser humano: desperta desejos, prazer e provoca sedução. Mas é no verão que nossa Estrela brilha alto, no calor escaldante, refrescar é preciso e o nosso fruto dos deuses toma então forma de sorvete e picolé, diversão para a criançada em parques e clubes, lambuzando inocentes rostos e fazendo a vida ainda mais feliz...

4º Setor:
“Ovo de Coelho? Como surgiu o símbolo da Páscoa” Na tradição judaica e cristã, a Páscoa significa a ressurreição, possibilidade de um recomeço, de uma vida nova. Foram os colonos alemães que trouxeram a simbologia do coelho para o continente americano, associando-a a esta festa que simboliza a vida e a fertilidade. E, convenhamos, de fertilidade os simpáticos orelhudos entendem muito bem. Por causa da capacidade de se reproduzir em grandes ninhadas e numa velocidade desconcertante, desde a Antiguidade o animalzinho era cultuado como símbolo da fecundidade. Do mesmo modo, o ovo também representa o início da vida e, por isso, tornou-se outra referência da Páscoa. No início, porém, não existiam os famosos ovos de chocolate. As pessoas se presenteavam com ovos de verdade, pintados e decorados.
Na Rússia, há um antigo costume de oferecer ovos de madeira em cerimônias pagãs, algo que depois foi incorporado pelo cristianismo. Quando os confeiteiros franceses começaram a fabricá-los em chocolate, as gostosuras correram fronteiras e ganharam o mundo. Embora todos saibam que coelhos não põem ovos, os dois símbolos se tornaram indissociáveis durante as comemorações da festa que celebra a vida. Um fruto que no Amazonas Brotou e o mundo ganhou, oferecido aos Deuses, tornou a nossa vida mais doce. Cacau meu enredo é você, em todos os momentos, em todas as datas e em todos os dias, em formatos, cores e tamanhos nos faz delirar em um céu estrelado de chocolate.

Samba enredo GRES- Estrela do Vale 2020

"CACAU DA FRUTA DOS DEUSES AO ADOCICADO SABOR ESTRELADO"  
Vídeo clipe  2020

Compositores:
(Almeida Sambista/Carlinhos Amanhã/Luiz Augusto/Luizinho Canalha/Gallo/Carlos 
Aurélio/Paulinho IBGE)

O o o o estrela do vale chegou
Na américa central se originou
Desde as antigas civilizações
Semente que o nativo cultivou
Brotou-se um fruto de adorações
Entre maias e astecas foi provado 
Apreciado pela corte imperial
O rei ficou bastante encantado
Foi batizado pelo nome de cacau

Ginga morena estrela do vale chegou
Traz alegria neste enredo genial
Esta mistura é um presente com amor
Transforma em magia nosso carnaval

Cortez a Europa apresentou
Na suíça foi valorizado
A novidade se alastrou
O bombom foi aclamado
E o velho mundo aprovou
Esse sabor adocicado

Que trouxe a paz alegria em toda parte é sinônimo de arte
E deixa a vida mais feliz
E a nossa estrela com teu brilho reluzente
Contagia nossa gente faz a festa em todo país

A bateria anuncia e vem com forca total.
De azul e amarelo.
A nossa escola
Vem falar sobre o cacau

 Confira imagens do ultimo desfile da agremiação em 2019, cedidas pela diretoria da escola, Eduardo Bavose. 
foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums
foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums

foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums

foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums
foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums
foto: https://www.flickr.com/photos/carnavaldebh/albums
Quer participar da escola de samba Estrela do Vale? Faça contato.
EndereçoRua Santa Inês do Alto, 89 - Santa Cecilia (Vale do Jatoba), Belo Horizonte - MG, 30668-200
Telefone(31) 3336-9981  -  31 97110-9981 Eduardo R. Bavose

Nenhum comentário:

Postar um comentário